Projeto

Sistema de Informação em Saúde Silvestre

Descrição

O SISS-Geo foi desenvolvido com base no conceito da ciência cidadã, isto é, orientada, a sociedade pode contribuir e ser agente fundamental do monitoramento da saúde dos animais silvestres e contribuir com a vigilância de doenças cujos agentes infecciosos circulam entre animais e humanos – as zoonoses, além de outros agravos. Com o uso do aplicativo disponível gratuitamente para aparelhos móveis e na “web”, qualquer pessoa pode se tornar um colaborador do monitoramento da fauna, fotografar e reportar as condições físicas dos animais e do ambiente. O conjunto de dados registrados são processados por recursos computacionais de alto desempenho e quando detecta animais mortos ou doentes gera alertas automáticos e em tempo real aos gestores de órgões responsáveis. Os registros são auditados e validados taxonomicamente e são utilizados para a geração de modelos de favorabilidade para ocorrência de zoonoses nos municípios brasileiros. As ferramentas e serviços disponíveis no SISS-Geo foram desenvolvidas em colaboração com o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC/MCTI). Os registros do SISS-Geo são abertos e a base de dados disponíveis para gestores de saúde, ambientais, pesquisadores e interessados institucionais. O registro de animais vivos e saudáveis são importantíssimos para a identificação dos fatores que contribuem ou não para a conservação da biodiversidade e a qualidade de vida. O SISS-Geo pode ser utilizado em qualquer parte do país e foi projetado para funcionar também em “smatphones” simples. A localidade da observação, data e hora são registradas automaticamente pelo GPS, por satélite. Todas as informações podem ser armazenadas “offline” e quando o colaborador entra na área com sinal de telefonia ou “WiFi” o aplicativo informa que encontrou a rede e solicita o envio dos dados. O aplicativo ocupa apenas 3,5Mb de memória e as fotografias podem ser selecionadas em diversos tamanhos, de modo que seja possível o envio de acordo com a qualidade de rede disponível e também, sem que gere custos para o colaborador. Para obter o SISS-Geo baixe o aplicativo da Google Play ou Apple Store. Na “web” acesse www.biodiversidade.ciss.fiocruz.br e clique sobre o mapa.

Objetivo

Monitorar a fauna silvestre brasileira, em tempo real, com a participação da sociedade, inclusive de especialistas, por meio do Sistema de Informação em Saúde Silvestre - SISS-Geo (app e web), de modo os registros georreferenciados em todo o Brasil e, em tempo real e abertos, gerem alertas de emergência de zoonoses em animais e humanos, dados de ocorrência de espécies e impactos ambientais locais e modelos computacionais de previsão de novas doenças de risco para espécies silvestres, domésticas e humanos. O conjunto de dados, alertas gerados e modelos apoiam a vigilância de zoonoses, a realização de ações de prevenção e controle de doenças, pesquisas científicas, projetos de educação ambiental, ecoturismo e desenvolvimento regional e políticas públicas de vigilância em saúde e conservação da biodiversidade.

Responsável

Marcia Chame

Site

www.biodiversidade.ciss.fiocruz.br

Contatos
Outros:

O desenvolvimento do SISS-Geo e suas melhorias obtidas em oficinas com comunidades da Amazônia, Caatinga e Mata Atlântica, além da participação de profissionais da saúde, ambiente, defesa civil, voluntários é contínuo e visa disponibilizar dados relevantes para politicas públicas como a Estratégia Nacional de Espécies Exóticas Invasoras, a Vigilância de Arboviroses do Ministério da Saúde e Planos de Ação de diversas espécies da fauna brasileira. Sua aplicação e uso pelos profissionais de saúde envolvidos no plano de prevenção e controle da febre amarela no sul do Brasil possibilitou a validação dos corredores de transmissão do vírus e a identificação de áreas prioritárias para vacinação reduzindo de modo drástico as mortes humanas e consolidando dados importantes para a avaliação do impcato da doença nas espécies de primatas não humanos.

Email contato:

marcia.chame@fiocruz.br

Galeria