Notícias

MMA e ICMBio lançam portal da Biodiversidade

Brasília (26/11/2015) – O Ministério do Meio Ambiente (MMA) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) lançaram nesta quinta-feira (26), em Brasília, o Portal da Biodiversidade, plataforma virtual cuja missão é possibilitar o acesso público a um rico universo científico que já conta com mais de um milhão e meio de registros de espécies.

Divulgação
Site já tem mais de 1,5 milhão de espécies cadastradas

Fruto da parceria entre o MMA e o ICMBio, a iniciativa é apoiada pela Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ), como parte da Cooperação Brasil-Alemanha para o Desenvolvimento Sustentável. O portal, desenvolvido por pesquisadores da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (EPUSP) e parceiros, reúne informações dos bancos de dados mantidos pelo ICMBio e pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

“Essa iniciativa valoriza a nossa biodiversidade e o trabalho em rede, atraindo estudantes e pesquisadores. A sociedade brasileira precisa se apropriar da agenda ambiental”, afirmou Francisco Gaetani, secretário executivo do MMA.

O presidente substituto do ICMBio, Marcelo Marcelino, destacou a importância da plataforma como instrumento de organização e integração de dados. “O portal é uma ferramenta de integração de informações, algumas com mais de 30 anos, e que estão finalmente à disposição da sociedade”.

Também estiveram presentes no lançamento o ministro de Assuntos Econômicos e Temas Globais da Embaixada da Alemanha, Christoph Bundscherer, que destacou a cooperação binacional na área de meio ambiente, e a diretora nacional do Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SIBBr), do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Andrea Nunes. “O Brasil tem uma grande capacidade de geração de dados em biodiversidade e o nosso desafio é tornar esses dados menos dispersos e mais acessíveis”, avaliou ela.

Ferramenta vai subsidiar ações de conservação

A partir do nome científico ou popular, o público poderá realizar a busca dos registros de ocorrência de cada espécie, fazer download do material pesquisado e utilizá-lo em diferentes softwares. Também poderão ser feitas buscas por espécies ameaçadas de extinção, ajudando a direcionar ações de conservação a serem planejadas e implementadas, a exemplo dos Planos de Ação Nacionais de Conservação de Espécies (PANs).

O Portal da Biodiversidade disponibilizará ainda vários filtros e camadas geoespaciais, a exemplo das unidades de conservação (UCs) federais, terras indígenas, biomas, cavernas, áreas prioritárias para conservação e empreendimentos existentes. 

A sobreposição dessas camadas com os registros de ocorrências de espécies permite a filtragem de dados com base nos limites espaciais escolhidos pelo usuário, viabilizando análises que subsidiam diversos instrumentos e processos relacionados à conservação da biodiversidade, como planos de manejo, criação e gestão das UCs, licenciamento ambiental e estudos ambientais diversos.

Para o presidente da Sociedade Brasileira de Genética, Fabrício Rodrigues, o portal tem o mérito de reunir bancos de dados e partilhar esse conhecimento com a sociedade. “A plataforma pode direcionar pesquisas específicas, auxiliar no planejamento de ações e fornecer subsídios para as estratégias de manejo”, disse o pesquisador.

Por Comunicação ICMBio