Notícias

Museu Goeldi inicia programação especial em comemoração ao Dia da Árvore

Festa Anual da Árvore terá palestras, ações educativas e um dia festivo no Parque Zoobotânico da instituição, no Pará

O Dia da Árvore - um momento importante para as pessoas e organizações envolvidas na luta pela conservação da natureza - tem programação especial no Museu Paraense Emílio Goeldi (MpegMCTI) a partir desta quinta-feira (19).

A festa segue até 9 de abril com diversas atividades como palestras, ações educativas e um dia festivo no Parque Zoobotânico da instituição.

"Estamos fazendo essa festa para referendar as árvores, mas principalmente para mostrar o acervo do parque e diminuir a distância que se colocou entre o homem e natureza", afirma Vera Bastos, engenheira florestal do Museu e uma das organizadoras do evento.

Duas palestras darão início a Festa Anual da Árvore. A primeira será o "Açaí nosso de cada dia", assunto abordado pelo engenheiro agrônomo da Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e Pesca (Sedap), Geraldo Tavares, especialista na fruta mais popular entre os paraenses.

Geraldo falará sobre a conservação e o acompanhamento das atividades relacionadas ao açaí, apresentando dados sobre questões atuais como a adição de conservantes no preparo do fruto, por exemplo.

A segunda palestra será com o engenheiro agrônomo da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Amazônia Oriental, Urano de Carvalho, que debaterá com os participantes o tema "Frutas da Amazônia: desafios da pesquisa".

As palestras pretendem alcançar um público específico, no qual estão incluídos alunos de nível médio, universitários de biologia e engenharia florestal e demais interessados nos temas.

Dia da Árvore

Nacionalmente, o Dia da Árvore é festejado em 21 de setembro, dia que marca a chegada da primavera no hemisfério sul do planeta. No Norte e no Nordeste brasileiro, a data foi transferida para o fim de março, estação de maior frutificação nessas Regiões.

No estado do Pará, onde está localizada a sede do Museu Goeldi, é o tempo dos mais diversos frutos e cheiros, entre eles o tucumã, o açaí, o buriti e o próprio bacuri, tema das comemorações desse ano.

Domingo no Parque

Os visitantes do Parque Zoobotânico no próximo domingo (22) estão convidados para participar de um dia festivo com os educadores do Museu Goeldi no espaço do Bambuzal.

A equipe do Serviço de Educação (SEC) promoverá atividades lúdicas para alertar os visitantes sobre a necessidade de preservar a floresta e de viver em sinergia com ela.

Ainda no domingo (22), à convite da organização do evento, o Grupo de Ação e Educação da Secretária Municipal de Saúde (Sesma) explicará ao público as "Ações de educação em saúde: dengue e leptospirose".

A programação ainda contará com a presença da Rede Escola Cidadã, ação interinstitucional que promove a cultura de paz na rede de ensino estadual.

Homenagem

Neste ano, a árvore homenageada pelo Museu Goeldi é o bacurizeiro (Platonia insignis Mart), espécie típica da região amazônica. Dos seus galhos vem o bacuri, que junto com o açaí e o cupuaçu é um dos frutos favoritos entre paraenses e turistas.

A homenagem ao bacurizeiro é um mote para abordar a importância dos frutos regionais, e também como forma de alertar para o perigo que essa árvore, assim como a flora em geral, enfrenta com a devastação da biodiversidade regional.

Sobre o Mpeg

O Museu Paraense Emílio Goeldi é uma instituição de pesquisa vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação do Brasil. Ele fica em Belém (PA) e desde sua fundação, em 1866, suas atividades concentram-se no estudo científico dos sistemas naturais e socioculturais da Amazônia e na divulgação de conhecimentos e acervos relacionados à região.

Fontes: Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação - Museu Paraense Emílio Goeldi