Notícias

SiBBr publica data paper sobre repatriação de dados de ocorrência

Publicado no Biodiversity Data Journal, o data paper refere-se a mais de 2 milhões de dados de ocorrência de espécies brasileiras repatriados e publicados no SiBBr. Para incentivar a prática entre pesquisadores brasileiros, o SiBBr promove o curso “Estruturação de Data Paper” durante o Congresso Nacional de Botânica, em agosto, no Rio de Janeiro (RJ).

O esforço de repatriação de dados empreendido pelo Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SiBBr), que incorporou ao sistema 2.459.366 registros de ocorrência repatriados da Plataforma Global de Informação sobre Biodiversidade (GBIF, na sigla em inglês), é o tema do primeiro data paper produzido pela equipe do SiBBr, publicado no Biodiversity Data Journal, da editora Pensoft. Publicação acadêmica destinada a divulgar um conjunto de dados e metadados, o data paper tem foco maior na descrição e circunstâncias da coleta e manutenção dos dados, do que na formulação de hipóteses e conclusões.

SiBBr/ José Sabino

Desde o período colonial, o material biológico coletado no Brasil foi transferido para outros países. Como resultado, museus de história natural em todo o mundo possuem grandes quantidades de dados primários sobre a biodiversidade brasileira, alguns deles publicados no GBIF.  Com o objetivo de recuperar esses registros, o SiBBr desenvolveu uma ferramenta de repatriamento automática capaz de repatriar todos as ocorrências registradas em território nacional, mas publicadas em coleções do exterior.

Intitulado “Repatriação de dados: Mais de dois milhões de registros de ocorrência de espécies adicionados ao Sistema de Informação sobre Biodiversidade Brasileira”, o data paper aborda a repatriação de 2.459.366 registros que foram adicionados ao repositório do SiBBr em um único dia, sendo 80% provenientes de instituições da Europa e dos Estados Unidos.  O conjunto de dados abrange todos os reinos. Animalia é o grupo mais representado com três famílias principais: Chordata, Arthropoda e Mollusca, em mais de 40% de todos os registros. Plantae também compreende uma grande parte dos registros, com angiospermas tendo o maior número de entradas.

“Os registros primários de dados de biodiversidade, disponíveis on-line, são essenciais para o planejamento de conservação. Apesar dos avanços da pesquisa científica sobre a biodiversidade brasileira, ainda existem limitações significativas na recuperação, coleta e organização de informações disponíveis sobre a diversidade biológica do Brasil e sua distribuição. Com a repatriação de dados o SiBBr pretende preencher parte dessas lacunas”, afirma a diretora do SiBBr, Andrea Portela, coordenadora-geral de Gestão de Biomas da Secretaria de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Com apoio técnico da ONU Meio Ambiente e suporte financeiro do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF), o banco de dados do SiBBr já conta com mais de 12 milhões de registros de ocorrências de quase 100 mil espécies brasileiras,

O data paper, assinado em conjunto pela equipe do SiBBr, pode ser acessado em: https://bdj.pensoft.net/articles.php?id=12012

Estruturação de data paper - Data paper é uma publicação acadêmica destinada a divulgar um conjunto de dados e metadados. Tem o objetivo de descrever o conteúdo e o contexto do conjunto de dados, mais do que formular hipóteses e conclusões. Publicado em revistas acadêmicas, os dados e metadados descritos em um data paper devem estar disponibilizados em um repositório permanente, como o SiBBr.

Ainda pouco utilizado pela comunidade científica brasileira, o data paper é incentivado pela equipe do SiBBr que realiza diversas ações para popularizar a publicação no Brasil. Pelo segundo ano consecutivo, por exemplo, o SiBBr irá oferecer o curso “Estruturação de Data Paper” no dia 19 de agosto, no Rio de Janeiro (RJ). Realizado em parceria com o Jardim Botânico do Rio de Janeiro (JBRJ), o curso é voltado para curadores e pesquisadores de herbários que integram o programa Reflora e faz parte da programação paralela do 68º Congresso Nacional de Botânica, que acontece entre de 20 e 25 de agosto com o tema “Diversidade Vegetal: Conhecimento e Aplicações”.

Desenvolvido pela equipe do sistema, o curso aborda a estrutura e elaboração do documento, discute sua importância e aplicação e apresenta os principais periódicos para publicação. Durante a atividade, os participantes também serão capacitados na ferramenta NephilaPaper – Gerador de data paper. Criada pelo SiBBr, a aplicação gera automaticamente um arquivo esboço de data paper a partir de um conjunto de dados em formato Darwin Core Archive (DwC-A). O esboço é gerado em um arquivo de texto editável, que deverá posteriormente ser formatado conforme as normas da revista selecionada para a publicação do data paper.

Serviço

Curso: Estruturação de Data Paper
Data: 19 de Agosto
Local: Jardim Botânico do Rio de Janeiro (RJ)
Informações: participacao@sibbr.gov.br

Por SiBBr Comunicação