Notícias

Novo site traz exemplos de projetos inovadores no País

Entre os destaques no site do ICMBio está o projeto "Aliança das Águas", na unidade de conservação Parque Nacional Serra das Lontras

Projetos inovadores em Unidades de Conservação podem ser conferidos no site Práticas inovadoras na Gestão de Áreas Protegidas, lançado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

O conteúdo expõe 27 experiências socioambientais que, conforme o ICMBio, são consideradas inovadoras porque promovem mudanças positivas na gestão da unidade, com potencial para serem replicadas.

Dentre as práticas em destaque no site do ICMBio, está o projeto "Aliança das Águas", executado na unidade de conservação Parque Nacional Serra das Lontras, localizado no sul da Bahia.

Essa prática teve como base o trabalho de pesquisadores que analisaram todos os aspectos relacionados à água do Parque Nacional fornecida à região. "O projeto quantificou a produção e contribuição de água do parque para a comunidade", explica o coordenador técnico do projeto Cezar Filho.

Os pesquisadores analisaram, durante o ano de 2012, os estados físico e químico da água. "Coletamos o material mais próximo possível do nível da água para observar o PH, oxigênio dissolvido e temperatura", diz o coordenador. Foram realizadas 16 campanhas de medições e coletas de amostras de água em oito rios e ribeirões com nascentes no interior do Parque.

Segundo Cezar Filho, os pesquisadores também investigaram o uso da água pelos agricultores. "Eles preencheram, por meio de legenda de cores, as formas como utilizam a água", diz. As amostras coletadas nas nascentes foram analisadas pela Universidade Santa Cruz. O estudo concluiu que a água é de boa qualidade.

Os rios localizados no Parque Nacional Serra das Lontras são responsáveis por uma vazão de, em média, 972 litros de água por segundo, chegando a 7,3 mil litros por segundo em época mais chuvosa. A maior parte dessa água é destinada ao uso pela população rural e urbana dos municípios de Uma, Arataca e São José da Vitória, localizados no entorno da Unidade de Conservação.

De acordo com Cezar Filho, foram realizadas oficinas e reuniões com os agricultores para mostrar dados da água e informá-los sobre a importância da preservação da Unidade de Conservação.

O Projeto Aliança das Águas e outras práticas inovadoras em Unidade de Conservação podem ser consultados no site da ICMBio.

Apoio

A Caixa Econômica Federal (Caixa) participará do Programa Parcerias Ambientais Público Privadas para a gestão de Unidades de Conservação (PAPP), do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM), com aporte financeiro por 48 meses.

Essa participação foi aprovada, no fim de 2014, pelo Comitê Gestor do Fundo Socioambiental (FSA) da Caixa e implicará apoio ao programa em mais de R$ 2 milhões.

O gerente nacional de Sustentabilidade e Responsabilidade Socioambiental da Caixa Econômica Federal, Jean Benevides, ressaltou o modelo do Programa PAPP. "[O projeto] vai desenvolver modelo de gestão dessas áreas envolvendo o setor privado, as organizações sociais e a população do entorno dessas unidades, criando formas de conservação com novas oportunidades de negócios e inclusão socioeconômica, ou seja, buscar uma gestão sustentável necessária para fortalecer a proteção ambiental", afirma.

Além de aproveitar os nativos ambientais de maneira sustentável, o projeto pretende identificar oportunidades de negócios e geração de trabalho e renda para a população e empresas que irão participar das parcerias ambientais.

Segundo ICMBio, atualmente 313 Unidades de Conservação são geridas pelo governo federal. Desse total, 112 estão abertas ao público, 140 estão em regime de proteção integral e 173 apresentam atividades de uso sustentável.

Por Portal Brasil - Fonte: Agência Caixa