Notícias

Conselho de Governança do GBIF reúne 32 países em Brasília

Entre os dias 24 e 28 de outubro, 32 países associados ao GBIF se reuniram em Brasília para o encontro anual do Conselho de Governança da plataforma. O simpósio científico "SiBBr: Implementando o GBIF no Brasil" e a entrega do prêmio Jovens Pesquisadores para um estudante brasileiro foram destaques da programação.

SiBBr/ Saulo Queiroz
Delegados e observadores de mais de 30 países estiveram em Brasília para o encontro.

Entre os dias 24 e 28 de outubro, 32 países associados ao GBIF (Global Biodiversity Information Facility) se reuniram em Brasília (DF) para o 23º Encontro Anual do Conselho de Governança do GBIF. Realizado pela primeira vez no Brasil, com organização local do Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SiBBr), o encontro elegeu oficiais do Conselho de Governança, aprovou o orçamento para 2017 e definiu prioridades para o novo período, entre outros temas. Durante o evento também foram realizados dois simpósios públicos e a entrega do prêmio Jovens Pesquisadores, concedido pela primeira vez para um estudante brasileiro.

“Como uma rede global, temos que ter uma representação forte em todas as regiões do mundo. Uma maneira de construir isso é promover a troca de experiências e entender a realidade e as necessidades dos diferentes países participantes do GBIF. Por isso, é essencial nos encontrarmos presencialmente uma vez ao ano”, explicou o secretário-executivo do GBIF, Donald Hobern, que conduziu parte do evento junto que aconteceu no Centro de Convenções Brasil 21.

"A realização do encontro no Brasil foi importante tanto para a comunidade GBIF perceber o esforço que estamos fazendo para implementar o nó brasileiro, no caso o SiBBr, quanto para o público nacional entendere a importância do Brasil estar participando dessa plataforma que mobiliza usuários e provedores de informação sobre biodiversidade em um grande esforço global”, afirmou a diretora do SiBBr, Andrea Portela Nunes, coordenadora-geral de Biomas da Secretária de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Lançado oficialmente em novembro de 2014, o SiBBr é uma iniciativa do MCTIC, com suporte técnico do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e apoio financeiro do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF) e hoje conta com uma base de aproximadamente 10,5 milhões de registros de ocorrências.

A programação oficial do encontro incluiu um simpósio aberto ao público coordenado pelo próprio GBIF. Realizado na manhã do dia 26 de outubro, o evento debateu o progresso das metas da plataforma para 2016 e o plano de implementação do GBIF para o período entre 2017 e 2021. A primeira parte do simpósio apresentou itens como a implementação do uso da licença Creative Commons (CC) em 100% dos dados disponíveis, a busca de novas formas de financiamento e estudos de casos de capacitação de equipe e pesquisadores em informática da biodiversidade na América Latina e na Ásia. Na segunda parte do simpósio, foram apresentados os tópicos prioritários do Plano de Implementação do GBIF 2017-2021, como benefícios para a rede de associados e inovações na infraestrutura da plataforma.

No encerramento do Simpósio GBIF foi entregue o prêmio Jovens Pesquisadores, cujo o objetivo é incentivar a inovação científica na área de tecnologia da informação para a biodiversidade. Oferecido pelo sétimo ano consecutivo, o prêmio foi concedido pela primeira vez a um estudante brasileiro. Aluno do programa de pós-graduação de Diversidade e Conservação nos Trópicos, do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade Federal de Alagoas (ICBS/UFAL), Bruno Umbelino da Silva Santos (foto), de 23 anos, foi o vencedor da categoria dedicada a estudantes de mestrado. O brasileiro compartilhou o prêmio com o mexicano Juan M. Escamilla Molgora, doutorando da Universidade de Lancaster, no Reino Unido.

Simpósio SiBBr – Com o objetivo de debater a implementação do GBIF no Brasil e o plano de ação da plataforma para o período entre 2017 e 2021, o SiBBr promoveu o simpósio científico “SiBBr: Implementando o GBIF no Brasil”. Realizado no dia 27 de outubro, no  auditório do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em Brasília, o evento reuniu delegados de países participantes do 23º Encontro do Conselho de Governança do GBIF e membros da comunidade científica brasileira.

A primeira parte do simpósio destacou o papel do GBIF como a maior infraestrutura global de dados sobre biodiversidade e do SiBBr como nó da plataforma no Brasil. Na parte da tarde, os participantes do simpósio foram divididos em três grupos de trabalho para debater como implementar no Brasil três tópicos prioritários do plano do GBIF para 2017-2021: (i) qualidade e relevância dos dados apresentados; (ii) identificação de lacunas em dados sobre biodiversidade; e (iii) subsídios para avaliações de biodiversidade. No encerramento do simpósio, os três grupos apresentaram os seus principais pontos de discussão e resultados.  O resultado do simpósio foi documentado para que posteriormente sejam feitas consultas mais expandidas.

Por SiBBr Comunicação