Notícias

SiBBr e WWF-Brasil fazem parceria para criar ferramenta de apoio à gestão ambiental

A aplicação, que deve estar disponível para uso em 2017, irá auxiliar gestores da área ambiental em decisões relacionadas à seleção de áreas prioritárias para conservação.

Promover o acesso a dados e informações sobre biodiversidade para apoiar o processo de tomada de decisão nas políticas públicas é um dos principais objetivos do Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SiBBr), iniciativa do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), com apoio técnico do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). Para alcançar esta meta, foi feita uma parceria com a organização não-governamental WWF-Brasil para o desenvolvimento de uma ferramenta on-line que suporte gestores da área ambiental em decisões relacionadas à seleção de áreas prioritárias para conservação. O Ministério do Meio Ambiente (MMA), órgão que detêm a competência nacional pelo processo de indicação de áreas prioritárias, participa ativamente desse processo.

José Sabino
Parceria entre SiBBr e WWF-Brasil, desenvolverá aplicação para apoiar a tomada de decisão para a seleção de áreas prioritárias para conservação.

“Nosso desejo é criar aplicações e serviços que atendam às diversas agendas e necessidades da área ambiental, contribuindo não apenas à gestão de espécies ameaçadas, mas também para o planejamento sistemático da conservação, a avaliação de impactos na implantação de obras e empreendimentos de infraestrutura, o ordenamento fundiário, o uso sustentável de recursos naturais, dentre outros temas. Também queremos que os serviços suportem análises de viabilidade e risco que precisam ser feitas por agentes financeiros”, afirma a diretora do SiBBr, Andrea Portela Nunes, coordenadora-geral de Gestão de Ecossistemas da Secretaria de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do MCTIC.

Para facilitar o uso dos dados de biodiversidade disponíveis no SiBBr, o ambiente de apoio à tomada de decisão deverá organizar os recursos, por meio de filtros e cruzamentos, para automatizar tanto os processos de consulta, quanto a preparação dos dados para rodar análises específicas. A aplicação também irá apresentar informações espaciais e produzir relatórios e análises que auxiliem os usuários. “Um dos pilares do SiBBr é gerar valor agregado para dados brutos, oferecer ambientes de análises e inteligência que possam ser realmente úteis para a tomada de decisão”, afirma a diretora, citando que o desenvolvimento da ferramenta potencializa o uso dos dados integrados ao SiBBr, que já reúne mais de seis milhões de registros de ocorrências de quase 100 mil espécies brasileiras.

Os insumos para o desenvolvimento da aplicação começaram a ser colhidos em dezembro de 2015, quando o SiBBr e o WWF-Brasil promoveram a oficina técnica “Módulo de Suporte à Tomada de Decisão”, em Brasília (DF). A oficina reuniu aproximadamente 40 gestores, de diferentes órgãos e regiões do Brasil, e abordou quatro temas prioritários: gestão de áreas protegidas, áreas prioritárias para conservação, Cadastro Ambiental Rural (CAR) e Programa de Regularização Ambiental (PRA). Para cada tema foram apresentadas as possíveis aplicações e identificadas circunstâncias nas quais essas aplicações poderiam ser posteriormente integradas em novas ferramentas.

Os subsídios coletados estão sendo utilizados pelas equipes do SiBBr e do WWF-Brasil no desenvolvimento da aplicação, que também conta com o apoio de técnicos do MMA e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). “Soluções devem ser construídas em conjunto. As ONGs possuem grande atuação na agregação de inteligência aos dados, por isso contar com a parceria do WWF-Brasil para a construção dessa aplicação é extremamente importante”, finaliza Andrea, prevendo que a ferramenta deverá estar disponível para uso, por meio do portal do SiBBr, entre outros, no primeiro semestre de 2017.

Por Comunicação SiBBr