Notícias

Manguezais ganham plano de conservação

PAN Manguezal estabelece ações de conservação para 74 espécies, das quais 20 são ameaçadas em âmbito nacional.

O ecossistema manguezal agora tem um Plano de Ação Nacional para Conservação das Espécies Ameaçadas e de Importância Socioeconômica, o chamado PAN Manguezal. O plano estabelece ações de conservação para 74 espécies, das quais 20 são ameaçadas em âmbito nacional, nove em âmbito regional e 45 são espécies de importância socioeconômica e não ameaçadas.

Divulgação/ICMBio
Manguezais ganham plano de conservação - Plano estabelece ações de conservação para 74 espécies

O plano foi publicado no Diário Oficial da União de quinta-feira (29), pela Portaria número 9, assinada pelo presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Roberto Ricardo Vizentin. O prazo de vigência é até janeiro de 2020. A coordenação geral fica a cargo do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Sociobiodiversidade Associada a Povos e Comunidades Tradicionais (CNPT) do ICMBio.

O objetivo geral do PAN Manguezal é conservar os manguezais brasileiros, reduzindo a degradação e protegendo espécies focais, mantendo suas áreas e usos tradicionais, a partir da integração entre as diferentes instâncias do poder público e da sociedade, incorporando os saberes acadêmicos e tradicionais.

Onde

O PAN Manguezal será desenvolvido em áreas prioritárias dos seguintes estados: Amapá, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte, Sergipe, Bahia, Espírito Santo, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina e Paraná.

Quem

Entre as 20 espécies ameaçadas de extinção em nível nacional estão o guaiamum, o mero, a garoupa-verdadeira, o tubarão-lixa, o tubarão-limão, o macaco-prego-do-peito-amarelo, o boto-cinza, a cigarra-verdadeira ou patativa-chiadora, a trinta-réis-real ou andorinha-real-do-mar, socó-jararaca ou socó-boi-escuro, o peixe-boi-da-amazônia e peixe-boi-marinho.

Por Ministério do Meio Ambiente