Biodiversidade para garantir a saúde

A relação entre biodiversidade e saúde humana ocorre em diversos aspectos, começando por nossa alimentação e utilização de medicamentos e vacinas que tem origem em muitas espécies, às doenças transmitidas por animais ou por contato com ambientes contaminados.

A manutenção da saúde silvestre depende de intrincadas interações, ainda não totalmente compreendidas, entre vetores, parasitos, alterações ambientais. A compreensão destas interações é dificultada, em parte, pela existência da diversidade de relações ecológicas – por exemplo, parasitos podem estar em inúmeras espécies de hospedeiros e vetores ao mesmo tempo – além das mudanças comportamentais dos hospedeiros frente às alterações ambientais, sazonais, estocásticas ou antrópicas ou, ainda, pela entrada de espécies exóticas e invasoras no ambiente.

Apesar das lacunas de conhecimento, estudos recentes apontam para a existência de uma correlação entre a prevalência de doenças e alterações ambientais, como desmatamento, fragmentação e simplificação do habitat.

Conhecer a diversidade de espécies, mapear, identificar as ocorrências dos agravos à saúde na fauna silvestre, além das mudanças locais e regionais ocorridas, possibilitará uma melhor compreensão dos fatores associados à saúde silvestre, possibilitando um planejamento e adoção de medidas preventivas para manutenção de sistemas saudáveis.

SiBBr - Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira